Drogarias e Farmácias

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

OS HOMOSSEXUAIS JÁ NASCEM ASSIM?A CIÊNCIA DIZ QUE NÃO: Leia a refutação deste mito.


De acordo com a mais recente pesquisa do Gallup,
30% dos americanos dizem que fatores externos, como a criação e o ambiente, determinam a orientação sexual e 51% julgam que as pessoas nascem gays ou lésbicas.
Porém, a ciência não confirma isso.
Peter Sprigg, do Family Research Council, afirma que numerosos e rigorosos estudos de gêmeos idênticos agora tornaram impossível argumentar que há um “gene gay”.
Se a homossexualidade fosse inata e pré-determinada, então quando um gêmeo idêntico fosse homossexual o outro também deveria ser.
Ora, uma pesquisa das universidades de Yale e Columbia descobriu que apenas 6,7% dos homens gêmeos idênticos e 5,3% das mulheres gêmeas idênticas eram homossexuais.
O baixo índice de homossexualidade em gêmeos idênticos – em torno de 6% – é facilmente explicado pela criação (fatores externos), e não pela natureza.
Os pesquisadores Peter Nearman e Hannah Brueckner concluíram que ambiente foi o fator determinante. Eles rejeitaram completamente “a influência genética independente do contexto social” como a razão para a homossexualidade.
“Os nossos resultados sustentam a hipótese de que uma socialização menos marcada por uma identificação com seu sexo biológico no início da infância e na pré-adolescência, forma as subsequentes preferências românticas homossexuais”.
“Uma socialização menos marcada por uma identificação com seu sexo biológico” refere-se a um menino sem uma figura paterna positiva, ou a uma menina sem uma figura materna positiva.
À luz das evidências, Sprigg afirmou simplesmente:
“Ninguém nasce homossexual.”
Os psiquiatras William Byne e Bruce Parsons resume: “Uma análise crítica mostra que faltam evidências favoráveis a uma teoria biológica… Na verdade, a atual tendência pode subestimar o poder explicativo dos modelos psicológicos existentes”.
Em outras palavras, a homossexualidade é uma desordem psicológica, e não algo com que nascemos.
Alguns homossexuais admitem abertamente que seu estilo de vida é uma escolha. Lindsay Miller, que descreve a si mesma como uma “lésbica”, queixou-se na revista The Atlantic:
“Eu fico frustrada com a condescendência velada dos heterossexuais que acreditam que ‘não há nada que os gays possam fazer’ e, portanto, deveriam ser tratados com tolerância e compaixão”.
“Eu não nasci assim”, ela escreveu. “A vida que tenho agora não é algo que
eu obtive por não ter tido outras opções. Não se engane: é uma vida que
eu escolhi”.
“É hora de mandar para o cemitério das ideias impróprias o mito do ‘nasci assim’ e enterrá-lo ao
lado do jazigo do mito de que o sol gira em torno da terra”, 
escreveu Bryan Fischer da American Family Association.
E mesmo assim o mito continua a ganhar adeptos, mesmo entre conservadores. De acordo com a nova pesquisa do Gallup, os republicanos estão divididos quanto à questão de saber se os americanos nascem homossexuais (40%) ou se esta é determinada por fatores relativos ao ambiente (36%).
Em pesquisas anteriores, a maioria dos republicanos disseram que a homossexualidade não é inata.
Ora, de acordo com a pesquisa mais recente, eles são igualmente propensos a considerarem a orientação sexual como inerente, e não uma escolha ou consequência de como as pessoas
foram criadas.
A questão afeta os políticos republicanos, que, como todos os políticos, baseiam suas afirmações públicas nas pesquisas de opinião.
Fischer afirma que a nossa sociedade, e particularmente os nossos candidatos à presidência, deveriam fazer política com base na realidade médica e científica, e não em pesquisas de opinião.
“Se o comportamento homossexual é uma escolha, então nossa política pública pode ser livremente moldada por um olhar honesto sobre a seguinte questão: essa escolha comportamental é saudável e deveria ser encorajada, ou é prejudicial e perigosa e, consequentemente, deveria ser desencorajada?”.
Não há debate a respeito dos riscos à vida apresentados pelo estilo de vida homossexual.
Fischer observa que a Gay and Medical Association admite que os homossexuais têm mais chance de contrair AIDS, de se viciarem em drogas ou álcool, de terem depressão e ansiedade, hepatite, DSTs e câncer de próstata e cólon.
“Este é um comportamento que nenhuma sociedade racional deveria aceitar, apoiar, subsidiar, recompensar, promover ou aprovar na política doméstica ou no mercado”, escreveu Fischer. “É uma escolha e, além disso, uma escolha ruim”.

Fonte: 
http://www.adf.org.br/home/2015/07/os-homossexuais-ja-nascem-assim-a-ciencia-diz-que-nao-leia-aqui-a-refutacao-deste-mito/