Drogarias e Farmácias

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

MONTANDO O PALCO: ‘O tempo avança em direção a uma catástrofe climática’, afirma chefe da ONU na Cúpula do Clima

Secretário-geral da ONU na abertura da COP21. Foto: ONU

No começo desta segunda semana de negociação em Paris, Ban Ki-moon lembrou que líderes de Estados e Governos prometeram remover qualquer bloqueio que interfira no consenso de um novo acordo universal.

“O tempo avança em direção a uma catástrofe climática”, soou o alarme o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, durante a abertura da Conferência das Partes (COP-21) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC), que acontece desde o dia 30 de novembro em Paris.

Nesta segunda-feira (07), o chefe das Nações Unidas mostrou um lado mais otimista, ao lembrar aos representantes de governo sobre suas responsabilidades na definição “de um acordo histórico de chamada de ação para um compromisso climático duradouro, dinâmico, crível e justo”. A data marca o começo da segunda e última semana de negociação do novo acordo global que pretende limitar a temperatura do mundo a 2º C acima do nível pré-industrial.

“Há uma semana, 150 líderes globais se apresentaram aqui e prometeram seu apoio pleno para um robusto acordo climático global equivalente ao desafio que enfrentamos”, disse Ban. “Nunca antes tivemos tantos chefes de Estado e Governo reunidos em um só lugar ao mesmo tempo com um único propósito.”

Ele também ressaltou que os líderes garantiram que trabalhariam para remover todos os obstáculos que dificultam o consenso. E lembrou que fora do centro de negociação há um movimento global que clama por um “acordo forte e universal”, citando cinco pontos essenciais que devem ser alcançados.

“Primeiramente, precisamos de um acordo que limitará a temperatura em menos de 2º C. Para muitos, incluindo os países de baixa altitude e menos desenvolvidas, até menos um aumento de 1,5º trará graves consequências”, insistiu.

Em segundo lugar, ressaltou que o setor privado precisa de um sinal claro de que a transformação para uma economia global de baixas emissões é inevitável, mutuamente benéfica e está já em curso.
O chefe da ONU também destacou a responsabilidade deste processo, indicando que os países desenvolvidos devem mostrar liderança, enquanto as nações em desenvolvimento devem assumir cada vez mais essa responsabilidade de acordo a suas capacidades.

Para o secretário-geral, o acordo deve garantir apoio à adaptação e mitigação de forma suficiente e equilibrada para os países em desenvolvimento, especialmente os mais pobres e vulneráveis. Finalmente, ele destacou que o acordo precisa conter um quadro único que permita mensurar, monitorar e informar sobre o progresso de maneira transparente.


“Estamos ao ponto de chegar ao acordo de paz mais importante da nossa era – fazer as pazes com o nosso planeta”, disse Ban.

Fonte: nacoesunidas.org