Drogarias e Farmácias

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

PAPA FRANCISCO DÁ AOS PADRES O PODER DE 'PERDOAR ABORTOS'


O papa Francisco fez mais um anúncio controverso nesta segunda-feira (21). Após ter permitido, no final de 2015, que os sacerdotes perdoassem mulheres que tenham abortado, estabeleceu como limite o final do Jubileu da Misericórdia, que se encerrou neste domingo (20).

No documento divulgado pelo Vaticano hoje, Francisco lembra que o “aborto é um pecado grave, uma vez que põe um fim a uma vida inocente”. Ao mesmo tempo, lembra que “Não há pecado ao qual a misericórdia de Deus não possa chegar e limpar um coração arrependido”.

Sendo assim, garantiu aos padres católicos o poder para perdoar abortos. Tal concessão era dada somente para bispos.

Sua “carta apostólica” diz: “de agora em diante concedo a todos os sacerdotes, em razão de seu ministério, a faculdade de absolver a quem tenha procurado o pecado do aborto”. O material parece ser outra uma tentativa de fazer da Igreja Católica uma instituição mais inclusiva.

Chama atenção da publicação ser divulgada em meio a cobranças que o pontífice está recebendo dos setores mais conservadores da Igreja. Quatro cardeais divulgaram recentemente críticas públicas a Francisco, acusando-o de gerar confusão nos temas morais referentes à família, como o próprio aborto.

Segundo O Globo, o papa não irá responder ao pedido dos cardeais de se retratar, preferindo dizer que isso parte daqueles dentro da Igreja que possuem uma visão em “preto ou branco”.
Por Jarbas Aragão - Gospel Prime