Drogarias e Farmácias

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

EXPERIMENTO SOCIAL MOSTRA QUE UNIVERSIDADE AMERICANA TOLERA BANDEIRA DO ISIS MAS REJEITA A DE ISRAEL


A UC Berkeley entrará para a história por ter sido uma universidade na qual em pleno 2017 um bando de black blocs fez uso de terrorismo para impedir um adversário pacífico de palestrar por lá. No caso, Milo Yiannopoulos.

O partido de Obama e Hillary também entrará para a história por ser definitivamente o PT dos Estados Unidos. Bem que eu havia avisado neste blog que ficar contra Hillary seria ficar contra um partido que avançaria para o totalitarismo em um terceiro mandato.

Voltando à UC Berkeley, vemos que ali o ambiente é hostil à liberdade, bem como à coerência. Os mesmos estudantes que ficaram revoltados com a presença de Milo Yiannopoulos (que é gay e conservador [O Site Libertar declara que é completamente inexistente haver "conservadorismo gay", Milo é mais um neocon que é peça da dialética hegeliana que tenta deturpar o significado do conservadorismo]), não reclamaram nem um pouco quando o cineasta Ami Horowitz resolveu conduzir um experimento social naquele campus, balançando uma bandeira do ISIS e uma bandeira de Israel.

Enquanto ele balançava a bandeira do ISIS, vários estudantes passaram por ele e nada disseram. Acharam tudo “legal e bacana”, mesmo enquanto ele usava uma retórica violenta. Mas quando Ami levantou uma bandeira de Israel, bradando palavras em favor do país, foi imediatamente atacado por estudantes do local.

VEJA O VÍDEO: