Drogarias e Farmácias

quarta-feira, 1 de março de 2017

Atuação da Open Society de George Soros no Brasil e a Revolução Socialista Globalista


A Open Society de George Soros injeta cerca de US$ 37 milhões de dólares por ano no Brasil e em outros países da América Latina, com a Fundação Ford injeta mais US$ 25 milhões dólares por ano.

Várias entidades de prestígio social, socialistas, fazem parte do grande projeto globalista de revolução socialista, (pátria grande do foro de são paulo), financiado por Soros a partir da promoção de agendas de grupos socialistas defensores do aborto, da legalização das drogas, da migração islâmica e da agenda LGBT que se travestem de mídia independente para defender certas bandeiras socialistas e comunistas, todos ligados a ONU com a agenda globalista.

O Movimento Viva Rio recebeu US$ 107 mil dólares entre 2009 e 2015 para atuar como representante de uma postura nova e diferente em relação a política de drogas defendendo a descriminalização e liberação. O Mídia Ninja (Narrativas Independentes, Jornalismo e Ação) que ficou conhecido nas manifestações de 2013 dizendo-se independente recebeu US$ 90 mil dólares do bilionário.

Outro projeto do Soros e sua Open Society é o Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio (ITS Rio) que recebeu US$ 360 mil dólares em 2014, em 2015 recebeu mais US$ 230 mil dólares da Fundação Ford quem faz parte do ITS Rio.

Ronaldo Lemos cofundador e seu atual diretor, o nome mais conhecido na elaboração e defesa do Marco Civil da Internet, (censura totalitária socialista), abriu o projeto de regulação e de controle total pelo Estado e que tem sido usado pela justiça como fundamento jurídico para suspender o aplicativo WhatsApp e outros tipos de redes sociais, fazem parte da equipe do ITS Rio Eliane Costa, que foi gerente direta de patrocínio da Petrobras de 2003 a 2012 junto a Dilma durante todo o governo Lula. Lucia Nader, que é Fellow da Open Society Foundation e Ana Toni que integra o conselho editorial do jornal socialista, Le Monde Diplomatique Brasil, atuou como diretora da Fundação Ford no Brasil de 2003 a 2011, quase no mesmo período em que sua colega trabalhou na Petrobras ligada a Fundação Ford, assim como a Open Society de Soros, financia grupos e projetos socialistas no mundo inteiro, projetos feitos pela nova ordem social (NOM).

Os recursos bilhonários de Soros também alimentam entidades criadas por aquelas já financiadas pela Open Society, o ITS RIO criou o site change.org que também recebe muito dinheiro de Soros e orgulha-se de ter participado da criação do Marco Civil da Internet, que foi elaborado pelo cofundador do ITS RIO Ronaldo Lemos. O dinheiro entra por vários canais escusos mas convergem para o mesmo objetivo.

O idealizador do change.org é o sociólogo socialista, Luiz Eduardo Soares, que foi secretário de segurança pública do governo Antony Garotinho no Rio de Janeiro e secretário nacional de Segurança Pública do governo Lula. Soares é notório defensor da desmilitarização da Polícia Militar (que concede poder centralizador ao presidente e União similar com o que ocorre na Venezuela), e da descriminalização das drogas cuja proibição tem como consequência, segundo ele, (diga-se, a maior mentira socialista) "a criminalização da pobreza, sem reduzir a criminalidade ou o consumo de drogas". Se a pobreza é criminalizada em função da proibição o sociólogo está dizendo que os pobres são criminalizados por envolvimento com as drogas? Esta é uma posição altamente preconceituosa e falsa de alguém que tenta combinar as ideologias psicopatas de Karl Marx, Herbert Marcuse e Michel Foucault.

Soares também é coautor do livro "Elite da Tropa" que deu origem ao filme "Tropa de Elite". Conhecendo como ele pensa e age é possível analisar o livro de outra forma e entender os seus comentários sobre a reação do público diante do filme, diga-se, "uma obra feita por militantes socialistas caviar".

O plano da nefasta legalização das drogas, o principal nome da política socialista fabiana brasileira é defendida por Fernando Henrique Cardoso cujo instituto que leva seu nome recebeu US$ 130 mil dolares entre 2015 e 2016 da Open Society.




Via Organizações vem recebendo milhões de dolares de Soros para influenciar a sociedade brasileira de acordo com uma agenda revolucionária socialista internacional. A agência pública do socialista Leonardo Sakamoto em cinco anos recebeu mais de U$ 1 milhão de dólares da Open Society. É com os milhões de dólares de Soros que a dita "Agência Pública" diz realizar um "modelo de jornalismo sem fins lucrativos para manter a independência". Independência suja similar a do Mídia Ninja, também é autor da célebre frase: "o que define uma mulher não é o que ela tem ou teve entre as pernas".

O Instituto "Arapyaú", fundado por Guilherme Leal, é um dos donos da empresa Natura que em 2010 foi candidato a vice-presidente da socialista globalista fantoche de banqueiros Marina Silva, que foi a comunista do pt por 24 anos até pedir para sair em 2009, (acordo feito com os socialistas globalistas). Um dos membros do conselho de governança é o petista Oded Grajew idealizador do Fórum Social Mundial (a disneylândia socialista e comunista latinoamericana), ex-assessor especial do presidente Lula e coordenador-geral da "Rede Nossa São Paulo" que recebeu US$ 800 mil dólares da Open Society de 2014 a 2015.

O projeto "Alerta Democrático" recebeu US$ 612 mil dólares em 2014 da Open Society Foundation, tem na sua equipe o petista Pedro Abramovay que trabalhou no Ministério da Justiça nos governos Lula e Dilma, que é o Diretor Regional da "América Latina e Caribe da própria Open Society". Abramovay também foi diretor no Brasil do site de petições Avaaz que ele definiu como "um movimento inteligente e ardiloso", que não era uma rede social nem um espaço neutro mas "um movimento que tem princípios ideológicos", por isso só aceita petições de causas feitas para as ideologias doutrinatórias e retira do ar qualquer petição que seja "contra os princípios do movimento socialista globalista".

A equipe do "Alerta Democrático" é do ex-bbb Jean Wyllys que usa o seu mandato de deputado federal para fazer valer o projeto de engenharia e controle social globalista socialista da Nova Ordem Mundial pela mudança de comportamentos mediante a ação direta do Estado através do MEC com a ideologia de gênero nas escolas e universidades.

As esquerdas tem seguido passo a passo a agenda do projeto global de revolução a partir da mudança de mentalidades com doutrinas, recebem muito dinheiro para fazerem isso. 

As esquerdas estão usando o dinheiro de um metacapitalista psicopata para financiar a implantação das variadas ideologias doutrinatórias, pode até parecer um antagonismo mas as ideologias socialistas aplicadas não sobrevivem sem o dinheito do metacapitalismo globalista.

A história mostra que o financiamento das organizações revolucionárias, socialistas e comunistas foram feitas por uma elite econômica burguesa metacapitalista "que eles mesmos atacam e chamam de yankes imperialistas". Nem é uma novidade, os revolucionários russos, franceses, italianos e alemães foram financiados por esses grandes empresários para fazerem a revolução de 1917, os nazistas foram financiados por esses grandes empresários para conquistarem o poder em 1932, dentre vários outros mais em outros países. Os comunistas do pt e os socialistas fabianos do psdb ligados a outros partidos corruptos foram financiados pela corrupção feita por eles em conjunto aos grandes empresários metacapitalistas e banqueiros até conquistarem o poder e quando assumem não querem mais largar o osso.

O projeto nefasto de controle social e mental, socialista globalista de Soros, dentre outros aliados psicopatas da Nova Ordem Mundial e da ONU não é bem conhecido pelas pessoas em vários países. No fim da década de 1990 apareceu o "foro de são paulo cubano comunista" que iria dar forma ao plano de dominação totalitária da América Latina inteira.

Fonte: Patriotas do Brasil - https://www.facebook.com/patriotasdobrasilaco/
Canal no youtube e facebook: https://www.youtube.com/channel/UC1DC6NV...eN5qHT-FXg