BitMiner - free and simple next generation Bitcoin mining software

sexta-feira, 28 de julho de 2017

JOVEM PALESTINIANO ASSASSINOU BRUTALMENTE 3 MEMBROS DE UMA FAMÍLIA JUDAICA QUE CELEBRAVA O NASCIMENTO DE UM NOVO MEMBRO NA FAMÍLIA


O ódio palestiniano contra o bem estar do povo judeu não conhece limites. Ontem à noite, pelas 21H30 horas, e alegadamente como retaliação aos confrontos ocorridos à volta da mesquita al-Aqsa, um jovem palestiniano de 19 anos saltou a vedação que isolava um aldeamento judaico na Judeia e, munido de uma faca, entrou dentro de uma casa onde uma pacífica família judaica se sentava para jantar, celebrando o nascimento de mais um membro da família. O terrorista partiu para o ataque, e esfaqueou 4 dos membros da família, deixando 3 mortos e um ferido.

Foram assassinados por este palestiniano o avô da família, um homem ainda com 70 anos, o seu filho de 35 e a sua filha, na casa dos 40.

A avó, uma senhora de 68 anos, foi transportada para um hospital próximo, estando a recuperar dos ferimentos sofridos, e tendo já sido informada do cruel massacre.


SANGUE INOCENTE DAS VÍTIMAS
DO ÓDIO ÁRABE-PALESTINIANO


A esposa do filho assassinado conseguiu escapar, escondendo os seus 5 filhos num quarto da casa e chamando a polícia. Aos seus berros de desespero, vizinhos acorreram imediatamente ao local. Um outro vizinho conseguiu disparar contra o terrorista através de uma janela. O assassino ficou prostrado junto às vítimas, mas tentou atacar os paramédicos que entretanto acorreram ao local, sendo entretanto detido pelas forças de segurança já presentes, e levado ao hospital, onde está a ser tratado de ferimentos leves.

CASA DO TERRORISTA SERÁ IMEDIATAMENTE DEMOLIDA

Tal como a lei israelita determina, a casa do criminoso será imediatamente demolida. O ministro da defesa de Israel Avigdor Lieberman esteve presente no local, esta manhã, e ordenou que a demolição avançasse imediatamente, bem como a dos 3 terroristas palestinianos envolvidos no massacre de 2 polícias druzos na semana passada. 
Lieberman exigiu ainda uma clara condenação ao ataque terrorista por parte do líder palestiniano: "Exigimos que o presidente da Autoridade Palestiniana Abu Mazen emita uma clara e inequívoca condenação ao massacre ocorrido ontem à noite de uma família que não ameaçava ninguém. Um massacre terrível ocorrido durante o jantar de Sábado da família."

"PEGUEM NA VOSSA ARMA E RESISTAM. DECLARAI GUERRA POR ALÁ!"
Pouco antes de partir para o massacre da família que pacificamente se sentava para celebrar a refeição de Sábado, o candidato a mártir escreveu uma última mensagem e desejo na sua página do facebook, expressando a sua convicção de que iria partir para estar "ao lado de Alá." E o assassino fez ainda uma convocação para que, "por amor à al-Aqsa" cada um "pegue na sua arma" e lute como "filho da Palestina e da al-Aqsa", já que "os filhos dos macacos e dos porcos não abrem os portões da al-Aqsa."


O jovem assassino pensou partir para a presença do seu deus, o cruel Alá. Ainda não foi desta. Enquanto tal não acontece, ficará às mãos da justiça dos homens, até que a justiça do verdadeiro Deus seja executada sobre ele...dessa ele não escapará, a menos que se arrependa verdadeiramente dos seus ignóbeis actos.


Shalom, Israel!




Via http://shalom-israel-shalom.blogspot.com.br/