Drogarias e Farmácias

terça-feira, 22 de agosto de 2017

ALEMANHA: HOMEM É CONDENADO A 6 MESES DE PRISÃO POR FOTO DE COLABORAÇÃO NAZI-MUÇULMANA


O Islão e o Nazismo foram aliados. É um facto histórico tão indesmentível como a II Grande Guerra. Houve diversos batalhões muçulmanos a combater ao lado de Hitler, e o Grande Mufti de Jerusalém foi o principal incentivador do Holocausto. Aliás, os movimentos islamistas como o Hamas, continuam a defender a doutrina nazi, e o livro de Hitler é um best-seller no mundo islâmico.

Hitler e o Grande Mufti de Jerusalém (COM VÍDEOS)

Michael Stürzenberger é alemão. Postou no seu Facebook uma imagem de Hitler a apertar a mão ao Grande Mufti. Apanhou 6 meses de prisão, apenas por dizer uma verdade histórica. Aqui o temos a dizer de sua justiça:

https://youtu.be/pkktEjUy_MQ

O Juiz era do calibre deste pró-islamista, decerto. As pessoas que foram assistir ao julgamento foram tratadas como terroristas (como se fossem elas que andassem aí a fazer explodir) e as suas identidades recolhidas (decerto para irem constar das listas).

Este senhor não é o único preso por dizer a VERDADE sobre o Islão, longe disso!
O caso merece destaque devido ao momento peculiar que estamos a viver:

Não tem havido um único dia sem ataques terroristas aqui na Europa, como os nossos leitores e amigos devem saber, por muito que evitem jornais e TV. Em resposta a esses ataques jhadistas islâmicos, os poderes político, judicial e os media, estão a rotular quem se opõe à islamização da Europa como... nazi!

O comunista, islamófilo e auto-proclamado assassino João Quadros tem sido dos mais efusivos nessa tarefa, curiosamente.
Em Barcelona, por exemplo, a Esquerda saiu à rua após o massacre da passada quinta-feira, em manifestação de apoio ao Islão, sob a designação de "manifestação anti-racista".

Outros cidadãos saíram à rua em manifestação de apoio às vítimas.

A Imprensa e o Poder apelidaram estes últimos de... nazis!

É perversamente irónico! 

“E Não Sobrou Ninguém”

"Quando os nazis levaram os comunistas, eu calei-me, porque, afinal, eu não era comunista.
Quando eles prenderam os sociais-democratas, eu calei-me, porque, afinal, eu não era social-democrata.

Quando eles levaram os sindicalistas, eu não protestei, porque, afinal, eu não era sindicalista.

Quando levaram os judeus, eu não protestei, porque, afinal, eu não era judeu.

Quando eles me levaram, não havia mais quem protestasse"


Martin Niemöller