Drogarias e Farmácias

sábado, 19 de agosto de 2017

DENÚNCIA! IRMÃO DO GOVERNADOR DO AM AMEAÇA MULHER QUE FEZ DENÚNCIA DE SUPERFATURAMENTOS






Áudio compromete irmão de governador, que afirma: ‘assunto pessoal dele’


Governador David Almeida afirmou à reportagem que não ouvirá áudio entre o irmão e a diretora do Igam
Janaína AndradeManaus (AM)
Áudio divulgado nesta quarta-feira (16) no WhatsApp mostra uma pessoa identificada como irmão do governador interino David Almeida (PSD), Daniel Almeida, pressionando a diretora do Instituto Gente Amazônica (Igam), identificada como Maria, que denunciou o superfaturamento de 780 cirurgias no hospital Delphina Aziz.
A gravação foi divulgada um dia após o deputado Dermilson Chagas (PEN) ter denunciado  que o secretário estadual de Saúde, Vander Alves, teria pago para o Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (Imed), que administra o hospital Delphina Aziz,  cerca de R$ 8,4 milhões por 780 cirurgias, o que dá em torno de R$ 10 mil por procedimento.
Daniel, no áudio, questiona o fato de Maria ter exposto o caso nos jornais. “O Vander (Alves, secretário de Estado da Saúde) quer brincar com coisas sérias. Eu tentei conversar. Isso não se faz. Nós temos a população morrendo e o cara tá superfaturando R$ 10 mil por cirurgia. Você acha certo isso?”, responde a empresária.
Daniel rebate afirmando que ao divulgar o caso, Maria expôs seu irmão – o governador David Almeida. “Mana, mas você me colocou numa situação difícil, Maria. Eu que te levei lá”, disse. Maria então faz um alerta: “E se ele não parar de emitir notas mentirosas vai piorar. Outra coisa, lá na Seduc o Mário foi querer proibir a minha entrada. A sua irmã apareceu lá para proibir tudo do Igam. Isso não se faz, Daniel. É um direito do Instituto não compactuar com coisa desse tipo”, afirma.
Procurado pela reportagem, o governador David Almeida afirmou por meio de mensagens de WhatsApp, que não ouviu o áudio. “Se ele (Daniel Almeida) faz ameaças, que seja punido, não vou ouvir (o áudio). Esse é um assunto pessoal dele”, declarou David Almeida.
O que diz a Susam
Em nota, a Susam afirmou que a proposta apresentada pelo Igam para a realização de cirurgias no hospital da Zona Norte foi de R$ 11,8 milhões, 40% acima da proposta do Imed, que foi de R$ 8,4 milhões e venceu a licitação. A secretaria afirma que cada cirurgia custará R$ 3,6 mil, valor abaixo dos R$ 5 mil cobrados pelo Igam. Diz também que os documentos estão à disposição dos órgãos de controle.
Confira abaixo a integra do áudio:
Maria: Oi, Daniel...
Daniel:O que tá acontecendo? Essa situação aí que foi exposta nos jornais...?
Maria: O Vander (Alves, secretário de Estado da Saúde) quer brincar com coisas sérias. Eu tentei conversar...
Daniel: Pô, Maria, isso é motivo para você fazer isso?
Maria: É! É motivo sim. Isso não se faz. Nós temos a população morrendo e o cara ta superfaturando R$ 10 mil por cirurgia. Você acha certo isso?
Daniel: Não, Maria...
Maria: Não, Daniel. Estão superfaturando sim, me desculpe. Eu conversei com ele, tenho conversas dele...
Daniel: Mas Maria, isso é conversa para você ter comigo, não expor meu irmão (David Almeida).
Maria: Não. Não estou expondo o David. Nem conheço o David. Como vou expor uma pessoa que eu nem conheço?
Daniel: Mas o governo é do meu irmão.
Maria: O David tem que chamar o Vander e resolver essa situação, porque o Vander está arrogante, mentindo para o seu irmão, porque eu acredito realmente que o seu irmão não sabe disso, nem você.
Daniel: Mana, mas você me colocou numa situação difícil, Maria.
Maria: Mas Daniel, você não fez nada de errado, meu amor. Porque difícil?
Daniel: Eu que te levei lá, Maria.
Maria: Meu amor, eu fui lá não só por você, mas por várias pessoas.
Daniel: O Vander me ligou aqui agoniado...
Maria: E se ele não parar de emitir notas mentirosas vai piorar. Outra coisa, lá na Seduc o Mario foi querer proibir a minha entrada. A sua irmã apareceu lá para proibir tudo do IGAM. Isso não se faz, Daniel. É um direito do Instituto não compactuar com coisa desse tipo.
Daniel: Ei, Maria...Maria, o que tu espera fazendo isso contra o Governo?
Maria: Qualquer um que assuma, amigo, que venha querer superfaturar na saúde ...Todo mundo está morrendo no interior, não vou aceitar. Vou (denunciar) quantas vezes forem necessárias.
Daniel: É um governo de três meses...
Maria: Sim, mas por isso é que vão superfaturar em R$ 10 mil cada cirurgia, Daniel? Sendo que uma proposta cobrou R$ 1,1 mil. Justifica isso? Eu não vou ser omissa, Daniel. Esse pecado eu não vou levar para mim. Eu tentei conversar com o Vander várias vezes a respeito disso. Ele enganou um grupo de médicos. Ele fez 22 reuniões.
Daniel: Os outros governos fecharam as portas para você.
Maria: Fecharam as portas porque eu denunciei e vou denunciar quantos governos for, Daniel. Eu não vivo de governo, meu amor. O Instituto não sobrevive de governo.
Daniel: Maria, mas o que você fez foi sujeira.
Maria: Não foi sujeira, não. Epa! Sujeira quem fez foi o Vander. De quem vocês têm que ir para cima é do Vander, não é de mim, não. Eu não to mentindo.
Daniel: Se tu não precisava do governo porque tu me procurou, cara?
Maria: Eu procurei porque os projetos de saúde....o governo não é casa privada, não, Daniel. O governo é órgão público.
Daniel: Porque tu me procurou?
Maria: Procurei você, procurei o secretário (de Saúde), vários órgãos competentes, que tem que receber a população e os institutos. Sou uma mulher trabalhadora, responsável, lícita. Não quero que a população pague por erros...
Daniel: Você é uma mau-caráter.
Maria: Mau-caráter são vocês. Você me respeite.
Daniel: (inaudível)
Maria: Vocês que são mau-caráter, bandidos. Roubando a população, superfaturando e ligando para o meu celular me ameaçando. Isso vai ter consequência, Daniel.
Daniel: Sua puta...
Maria: Tchau, passar bem. Vai, fale mais que eu estou gravando.
Daniel: Vai te fuder, sua vagabunda.
Maria: Fale mais...
Daniel: Vagabunda e mentirosa.
Maria: Vagabundo é você, seu bandido. Bandidos, vão todos para a cadeia. Continua que vai para a mídia.