Drogarias e Farmácias

sábado, 16 de setembro de 2017

'Falso Profeta': Católicos Declaram 'non grata' a Visita do Papa Francisco à Colômbia


A visita do Papa Francisco à Colômbia, na semana passada, não foi bem vista pelos católicos ultraconservadores do país

"Um falso papa, um falso profeta de Deus, só pode nos trazer maldições e males", advertem os católicos ultraconservadores da Colômbia.


Os católicos ultraconservadores da Colômbia consideram o Papa Francisco "ilegítimo" e sua visita ao país "non grata", a qual pretendem ignorá-la, informa a AFP.

Segundo explica a agência o ex-candidato presidencial colombiano José Galat, a visita é para eles "non grata", porque "um falso papa, um falso profeta de Deus", ao invés atrair bençãos para o país, "espera-se que traga maldições e males".

Galat é diretor do canal televisivo colombiano Teleamiga e apresentador de um programa semanal no qual questiona durante um hora e meia as declarações de Francisco para 400.000 espectadores. No final de julho, o presidente do Tribunal Eclesiástico de Bogotá, Pedro Mercado, declarou que Galat deveria ser excomungado por sua "obstinada desobediência ao papa".

Leia também: Papa Francisco: Hóstia sem Glúten não o Aproximará de Jesus - mas os Transgênicos Vão

"Um papa não pode exceder a palavra de Deus"

Por sua parte, Rafael Arango, presidente da Corporação Belém Casa Fraterna, que a cada semana reúne dezenas de fiéis de todas as idades no noroeste de Bogotá, garante que Francisco tem "uma popularidade impressionante" porque diz "o que as pessoas querem ouvir: que o pecado não é pecado, e que pode comungar todo o mundo".

Leia também: Papa Francisco Confessa que Sente Dúvidas sobre a Existência de Deus

Segundo Arango, "um papa não pode exceder a palavra de Deus, nem modificá-la, nem reformá-la", sendo a Bíblia "a única que é inominável e eterna".

Os ultraconservadores, que se negam a chamar Francisco de "Santo Padre", "Sumo Pontífice" ou "Papa", limitando-se a dizer que "Bergoglio", foi eleito graças a uma "confabulação mafiosa e reformista", informa a AFP. Além disso, eles acreditam que seus atos e as declarações "alteram a fé" e o tacham de "populista, maçom, marxista ou illuminati".

"Ele é um populista da fé, ele quer dar abrigos a todo o mundo", denuncia Galat.


Leia mais: http://www.anovaordemmundial.com/