Drogarias e Farmácias

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

TERRORISMO ISLÂMICO NA FRANÇA E NO CANADÁ DEIXA MORTOS E FERIDOS


O grupo extremista Estado Islâmico reivindicou o atentado que deixou duas mulheres mortas neste domingo (1º) na estação de trem de Marselha, no sul da França. O anúncio de que o ataque foi cometido por “soldados” do Estado Islâmico foi feito pela agência de propaganda do grupo, “Amaq”.

O ataque que ocorreu na manhã deste domingo (horário de Brasília) deixou duas mulheres mortas. O homem que atacou as duas com uma faca, uma na garganta e a outra no estômago, foi morto por agentes do do dispositivo antiterrorista Sentinelle, informou a polícia.

Segundo depoimentos divulgados pela emissora pública de rádio "France Bleu Provence", o agressor teria gritado "Allahu akbar" - "Alá é grande", em árabe - ao realizar o ataque. De acordo com a imprensa internacional, o homem teria entre 25 e 30 anos e não portava documentos na hora do ataque.


Indignação

O presidente da França, Emmanuel Macron, disse estar "indignado" com o ataque a facadas. Por meio de sua conta oficial no Twitter, compartilhou uma mensagem para todos os franceses e em solidariedade às famílias das vítimas.

"Profundamente indignado por este ato bárbaro, sofrendo com as famílias e pessoas próximas às vítimas de Marselha. Saúdo os militares da [operação] Sentinela e os policiais que reagiram com sangue frio e eficácia", diz a mensagem.

Histórico

A França enfrenta uma situação de emergência por conta dos últimos ataques de militantes islâmicos que ocorreram desde 2015. O mais marcante foi em novembro de 2015, quando 130 pessoas foram mortas em Paris.

*Com informações da Agência Brasil e da Agência Ansa
---

Ataque no Canadá

Na noite do sábado (30), a capital da província de Alberta, no Canadá, sofreu atentado terrorista

Um homem esfaqueou um policial e atropelou quatro pessoas com um caminhão em Edmonton, capital da província de Alberta, no Canadá, em um ataque que é investigado como "ato de terrorismo".

Segundo o chefe das forças de segurança na cidade, Rod Knecht, dentro do veículo foi encontrada uma bandeira do grupo jihadista Estado Islâmico (EI). O atentado ocorreu na noite do último sábado (30) e foi realizado por um homem de 30 anos, que está sob custódia da Polícia do Canadá .

Por volta de 20h15 (horário local), o agressor jogou seu carro contra um bloqueio de trânsito perto do Estádio Commonwealth, fazendo um agente voar por cerca de cinco metros. Em seguida, o suspeito desceu do veículo, um Chevrolet Malibu, e esfaqueou o policial, fugindo a pé.

A vítima foi levada para um hospital, mas seu estado não é crítico. Pouco antes da meia-noite, um caminhão parou em um controle de segurança na zona norte da cidade, e um agente percebeu que o nome do motorista era semelhante ao do proprietário do Malibu. O veículo acelerou imediatamente em direção ao centro, onde as ruas estavam cheias de pessoas em bares e torcedores de futebol americano.

A perseguição só terminou após o caminhão atropelar quatro pedestres e capotar. "Durante a perseguição, o caminhão tentou atingir pedestres nas calçadas deliberadamente", disse Knecht. O chefe da Polícia ainda acrescentou que acredita que o agressor agiu sozinho, embora as autoridades continuem buscando possíveis cúmplices.

O Canadá integra a coalizão internacional contra o Estado Islâmico no Oriente Médio e no norte da África, mas, desde a posse do primeiro-ministro Justin Trudeau, em novembro de 2015, o país vem reduzindo sua participação na aliança.



Fonte: Último Segundo - iG