Drogarias e Farmácias

terça-feira, 21 de novembro de 2017

MARBURG: VÍRUS MORTAL, SEMELHANTE AO EBOLA E SEM TRATAMENTO, CAUSA PÂNICO NA ÁFRICA


Uganda está no meio de uma crise de saúde, já que o mortal vírus de Marburg voltou a atingir a nação africana. Os chefes de saúde anunciaram que o vírus, clinicamente similar ao vírus Ebola, foi detectado em cinco casos. Os relatórios observam que uma análise de emergência do vírus de Marburg está sendo realizada na fronteira entre o Quênia e Uganda em Turkana, onde três membros da mesma família morreram da doença.

Os relatórios detalharam que o surto começou em setembro, quando um homem adulto de 30 anos, que trabalhava como caçador e residia perto de uma caverna com uma grande colônia de morcegos, havia sido internado em um centro de saúde local depois de ter ficado doente com febre alta, vômitos e diarreia. Segundo relatos, o homem não respondeu ao tratamento antimalárico e sua saúde rapidamente se deteriorou. O homem foi levado para outro hospital, mas faleceu pouco depois. A irmã de meia-idade do homem e uma terceira vítima também morreram.

"A doença do vírus de Marburg é uma doença rara com alta taxa de mortalidade para a qual não há tratamento específico. O vírus é transmitido por contato direto com o sangue, fluidos corporais e tecidos de pessoas infectadas ou animais selvagens (por exemplo, macacos e morcegos-das-frutas)", de acordo com uma verbete publicada sobre a doença no site da Organização Mundial de Saúde (OMS). Os especialistas em saúde observam que o vírus mortal mata até 88% das pessoas que infecta e atualmente é considerado um dos agentes patogênicos mais mortais até o momento.

No entanto, as principais autoridades da saúde continuam incertas quanto ao alcance do surto fatal.

"No momento, não sabemos se existem outras pessoas além dos mortos que contraíram a doença. Especialistas em saúde ainda estão investigando, além de sensibilizar a população sobre os perigos do vírus de Marburg e pedimos vigilância pública", diz a Dra. Diana Atwine, secretária permanente do Ministério da Saúde de Uganda.

Leia também: Como Reduzirão a População Mundial?

OMS recomenda medidas para reduzir o risco de contrair o vírus de Marburg

De acordo com o recente surto de vírus de Marburg em Uganda, a OMS listou indicadores-chave na prevenção do aparecimento e transmissão da doença. Essas dicas incluem:

* Manter o público bem informado - De acordo com a OMS, as comunidades afetadas pelo surto devem manter a população em geral informada sobre a natureza da doença, a fim de prevenir o início da estigmatização da comunidade. Da mesma forma, a organização de saúde sugere que as pessoas que apresentam sintomas da doença sejam levadas para instalações de tratamento imediatamente. A organização também destaca a importância de seguir as diretrizes de contenção de surtos. De acordo com a OMS, as pessoas que morreram da doença devem ser imediatamente enterradas.

* Usar roupa e equipamento de proteção - A OMS incentiva as pessoas a usarem luvas e outras roupas de proteção adequadas, como máscaras durante o trabalho ou atividades de pesquisa e visitas turísticas a minas ou cavernas onde as colônias de morcegos-das-frutas pernoitam, a fim de reduzir o risco de transmissão do morcego para o humano.

* Evitar contato direto - A organização de saúde também desencoraja as pessoas saudáveis ​​e não afetadas de terem contato direto com pacientes infectados para prevenir o início da transição de humano para humano dentro da comunidade. A OMS também sugere o uso de luvas e roupas protetoras atendendo às necessidades de pacientes infectados. Além disso, a OMS aconselha que a rotina da lavagem das mãos seja praticada depois de visitar parentes doentes e ao cuidar dos familiares infectados em casa.