Drogarias e Farmácias

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

MUÇULMANOS SAQUEIAM CASA E ESPANCAM BRUTALMENTE MULHER 'INFIEL' NO REINO UNIDO


Reino Unido: Muçulmanos arrombam casa, espancam brutalmente mulher e saqueiam a casa 
Em seu livro Enquanto a Europa Dormia, Bruce Bawer relata como os líderes muçulmanos na Noruega dizem às pessoas que "a lei islâmica lhes dá o direito de abusar tanto quanto possível do sistema dos 'infiéis'" - o direito, nas palavras de Kheir Sajer, de "enganar e mentir aos países que os abrigam".

"É-lhes dito para tomarem os benefícios que recebem como jizya - os tributos que os nativos infiéis dos países ocupados pelos muçulmanos são obrigados a pagar aos muçulmanos para preservar as suas vidas". Mandamento do Alcorão (9:29). 

E além da segurança social, os infiéis também podem ser roubados. O pregador jihadista britânico Abu Hamza disse: 

"Se uma pessoa kafir (não crente) for a um país muçulmano, ele é como uma vaca. Qualquer um pode fazer com ele o que entender. Essa é a lei islâmica. Se um kafir for na rua e você o levar, ele é um saque. Você pode vendê-lo no mercado. A maioria deles é espião. E mesmo que não façam nada, se os muçulmanos não podem levá-los e vendê-los no mercado, devem simplesmente matá-los. É o correcto". 

O Estado Islâmico disse aos muçulmanos que roubem dos infiéis e e que lhes enviem 20%, de acordo com as regras do Alcorão para o saque.

Robert Spencer/Jihad Watch



IMAGEM (CLIQUE AQUI) Não si assuste, a pessoa é bem feia.


Abu Hamza é um dos muçulmanos que evocam o dever democrático que o Ocidente tem de lhe dar abrigo, de o sustentar e de se submeter ao Islão.




Via Amigo de Israel