Drogarias e Farmácias

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

RÚSSIA LEVA IRÃ ÀS PORTAS DE ISRAEL - GUERRA DE GOGUE E MAGOGUE À VISTA?


Rússia insiste que o Irã perto da fronteira israelita é "legítimo"

Falando depois de Netanyahu destacar falhas no acordo recentemente assinado que permite que forças apoiadas pelo Irão estacionem a poucos quilômetros da fronteira norte de Israel, o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia desconsidera a noção de que o Kremlin já se comprometeu em limitar a presença iraniana na Síria.

Por Manny Ben David

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia deu sinais nesta terça-feira de que as demandas israelitas para livrar a fronteira sul da Síria de forças hostis e apoiadas pelo Irão caíram em ouvidos surdos, dizendo aos jornalistas que uma presença iraniana no país é, de qualquer forma,"legítima".

Os esforços laboriosos esforços diplomáticos empreendidos pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu nos últimos anos e meses para convencer Moscovo a não permitir forças afectas ao regime iraniano na fronteira precária nas colinas do Golan foram rejeitados pelo ministro dos negócios Estrangeiros, Sergei Lavrov, que afirmou que o Kremlin nunca se comprometeu a remover completamente as forças, nem manifestou vontade de cumprir as exigências israelitas de que forças iranianos ou bases militares iranianas sejam expurgadas do país.

Israel expressou repetidamente as suas preocupações sobre as forças apoiadas pelo Irão, como é o caso do grupo terrorista Hezbollah, que tem vindo a instalar-se no país devastado pela guerra, e particularmente na fronteira com as colinas de Golan.

Com a Rússia atuando como patrono principal do presidente da Síria, Bashar Assad, apoiando o seu regime na prolongada guerra civil, Netanyahu realizou inúmeras reuniões com o presidente Vladimir Putin e outras autoridades russas na tentativa de conquistar o apoio de Moscovo e evitar um confronto direto com interesses russos .

Mais recentemente, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, encontrou-se com o ministro da Defesa, Sergey Shoygu, em Jerusalém, onde informou que Israel não ficará de braços caídos enquanto as forças de Teerão se instalam e ameaçam a sua fronteira norte.

"O Irão tem que entender que Israel não permitirá isso", disse Netanyahu a Shoygu.

Sabendo que o acordo de cessar-fogo na Síria foi renovado no sábado pela Rússia, os EUA e a Jordânia obrigaram o Hezbollah a abandonar a fronteira imediatamente, mas permitiram-lhes ocupar posições, a menos de 5-7 km da fronteira. Netanyahu redobrou os seus comentários, dizendo à sua facção no Likud na segunda-feira que o IDF não ficará limitado pelos termos do acordo.

"Esclareci os nossos amigos, em primeiro lugar em Washington e também os nossos amigos em Moscovo, que Israel actuará na Síria, inclusive no sul da Síria, de acordo com o seu entendimento e as nossas necessidades de segurança", disse o primeiro-ministro nas suas declarações de abertura .

Prevenir a instalação de forças iranianas ou bases militares na Síria e no Líbano tem sido uma pedra angular de longa data da política externa de Netanyahu.

No entanto, muito para desgosto de Netanayhu, notícias na Imprensa britânica não auguram sucesso nos seus objectivos e previram um possível confronto militar no futuro após a publicação de imagens de satélite mostrando o trabalho contínuo nas instalações militares destinadas a forças iranianas.

World Israel News


COMENTÁRIO

Um inimigo de Israel foi substituído por outro inimigo de Israel. Na Síria, oISIS foi-se, chegou o Irão. Isso significa que as fronteiras do Norte se tornaram mais perigosas. Como de costume, Israel pode esperar algumas palavras vazias da comunidade internacional, mas Israel terá que se defender contra o eixo do mal da Síria - Irão - Hezbollah.

IMAGEM (CLIQUE AQUI)

O Irão estabeleceu uma base militar permanente na Síria, a apenas 30 milhas da fronteira norte de Israel.

O objectivo assumido do regime iraniano é a destruição total de Israel (veja a nossa secção Irão). Na escatologia islâmica xiita, a destruição de Israel prenunciará o Fim do Mundo e a chegada do Mahdi, o 12º imã, que unificará o Islão e o tornará o sistema único planetário. O Irão conta para isso com o grupo terrorista mais bem armado, mais bem financiado e mais poderoso a nível global: o Hezbollah.


Entenda o Irão e o Islão:

Agora já pode vir o 12º Imã

IMAGEM (CLIQUE AQUI)

Parecem estar certos os que consideram que está já à vista o ataque final de Gog e Magog contra Israel (ver Ezequiel 38:1- 39:16):


"22 Executarei juízo sobre ele com peste e derramamento de sangue; desabarei torrentes de chuva, saraiva e enxofre ardente sobre ele e sobre as suas tropas e sobre as muitas nações que estarão com ele."

IMAGEM (CLIQUE AQUI)

Terramoto no Irão


Esta semana o Irão foi varrido por um terramoto bastante severo. Como faz sempre que há catástrofes naturais em qualquer parte do Mundo, Israel ofereceu os seus préstimos. O Irão recusou.Esta atitude diz muito sobre o ódio a Israel que o regime dos aiatólas acalenta. Preferem que o seu povo morra a ser salvo por judeus. 

IMAGEM (CLIQUE AQUI)


Netanyahu: "O ódio dos líderes iranianos por Israel é maior do que o amor pelo seu próprio povo".


Via libertar.in