Drogarias e Farmácias SCI Piracicaba

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Marvel, Barbie e Disney: Todos Agilizam a Agenda Gay sobre Crianças e Adolescentes



Além de destruir os EUA, uma das coisas em que os liberais se tornaram bastante bons é aproveitar os ícones de Hollywood e da infância para promover sua agenda radical de justiça social. É uma maneira muito furtiva de promover seus valores e princípios desequilibrados, semelhante à forma como as empresas usam a colocação de produtos para anunciar casualmente suas marcas em filmes e programas de televisão. Em vez de dizer "comprar Coca-Cola" ou "tornar-se um progressista liberal", a estratégia é, em vez disso, ter o ator principal bebendo casualmente uma Coca-Cola em uma das cenas, ou ter dois pais em um show infantil que, por acaso, são homossexuais. Este tipo de doutrinação ideológica sutil e consistente está causando uma enorme quantidade de dano aos jovens dos Estados Unidos e forçando-os a crescer em um mundo que se baseia mais na fantasia do que na realidade.


A nova série de super-heróis do Hulu, Runaways, por exemplo, é uma mistura cheia de princípios de justiça social e valores de esquerda radicais - porque Deus me livre um programa de televisão atual que não contenha algum tipo de propaganda liberal.

A produtora Stephanie Savage estava entusiasmada com a ideia de ter uma série de super-heróis enraizada em valores progressivos quando lançou a ideia para Marvel: "Eu amo todo o humor, adoro os personagens femininos fortes, amo os grandes suspenses no final de cada questão, a diversidade dos personagens. Para mim, a série parece tão contemporânea e, tão nosso mundo, que estávamos tão esperançosos que a Marvel estaria aberta a isso".

Runaways apresentará a primeira relação lésbica na tela entre duas das principais personagens femininas da série. Além disso, a personagem Arsênica (Gert Yorkes) é descrita como um "garota revoltada" que está pronta, disposta e capaz de "desmantelar o patriarcado". Arsênica também é crítica da "religião organizada", que ela considera a mais "opressora para as mulheres" do que qualquer outra instituição. Se, por algum motivo, isso não é suficiente para convencê-lo de que Runaways não é mais do que uma série de propaganda liberal, em um dos episódios, Arsênica aparentemente critica sua irmã adotada por "reforçar a masculinidade hegemônica enquanto marginaliza a identidade das mulheres" depois que ela faz algo tão horrível e controverso como tentar entrar para uma equipe de dança.

Leia também: [Agenda Gay] Acampamento de Verão Transgênero Está Matriculando Crianças a Partir de 4 Anos

Estamos absolutamente certos de que esta série não foi produzida por Barack Obama ou Hillary Clinton?

Tão preocupante quanto perturbador é ver séries que estão sendo desenvolvidas com a intenção de lavagem cerebral de nossos filhos, realmente não deveria surpreender que Marvel desejasse adotar uma série como Runaways. Afinal, a Marvel é de propriedade da Disney, e a Disney nunca foi tímida quando se trata de promover progressivismo para crianças.

Em outubro, a série Andi Mack do Disney Channel introduziu os telespectadores em seu primeiro enredo gay. De acordo com o site Breitbart News, o jovem personagem masculino chamado Cyrus luta para chegar a um acordo com o fato de que ele é sexualmente atraído por um amigo do sexo masculino, ao mesmo tempo em que tem uma nova namorada ao seu lado. Como se não fosse ruim o suficiente, Cyrus tem apenas 13 anos. Certamente parece que a Disney concorda em viver em um mundo onde os meninos adolescentes experimentam e desenvolvem atrações sexuais por outros meninos adolescentes, sem absolutamente nenhuma sensação de como isso é moralmente errado.

Série Andi Mack, Disney Channel



A Disney tem empurrado a agenda homossexual há anos. Em 2012, o Disney Channel lançou uma campanha publicitária com um jovem cineasta falando contra o bullying. Claro, a rede não pode deixar de focar um pouco nas "duas mães" do menino, bem como no segmento "Deixe sua Marca". As campanhas anti-bullying são certamente necessárias em muitos casos, mas o fato de a Disney escolher promover as mães lésbicas do cineasta mostra o quão empenhada a rede está em avançar a agenda progressiva.


Mesmo algo tão doce e inocente como a famosa boneca infantil, Barbie, não está a salvo da praga da justiça social que envolve a sociedade americana. Na tentativa de aumentar as vendas e promover o liberalismo, a empresa de fabricação de bonecas Barbie, Mattel, está lançando uma boneca, cuja a camiseta tem em letras estampadas nas cores do arco-íris a frase, "Love Wins" (O Amor Vence). Isso, é claro, é a frase usada com frequência pelos liberais e ativistas LGBT para promover a ideia de casamento gay, homossexualidade e transgênero.

Barbie e sua camiseta "Love Wins"

A questão que devemos fazer é simples: qual é o próximo passo? O Pernalonga um dia vai se revelar homossexual? Tom e Jerry eventualmente vão anunciar que eles foram um casal gay durante todos esses anos? Existe alguma parte da sociedade americana que não será afetada pela agenda homossexual da esquerda, embora apenas 1,6% dos adultos americanos se identifiquem como gays ou lésbicas, enquanto 96,6% são heterossexuais? Quão mais loucas as coisas podem ficar?

A coisa irônica sobre tudo isso é que, embora os esquerdistas gostem de se chamar de "progressistas" que estão ajudando a transição dos EUA para uma era mais tolerante e aceitável, eles realmente não representam progressos. Abandonar as crianças pequenas com a ideia de que o homossexualismo e o transgenderismo são inteiramente naturais, não é um sinal de que os EUA estejam avançando; é um sinal de que os EUA estão, no mínimo, lentamente regredindo. Para combater essa doutrinação, os pais têm que intensificar e ensinar aos seus filhos valores reais e princípios conservadores.